Wednesday, February 15, 2006

Preciso de um subsídio de reintegração!



Estava a pensar abandonar as minhas funções na Assembleia Municipal da Junta de Freguesia da Cunha Baixa, já tinha escrito ao Primeiro-ministro José Sócrates a pedir o meu subsídio de reintegração, quando ele me responde que isso acabou em Setembro de 2005! Ora bolas!

Analisando bem as contas apresentadas recentemente pela comunicação social, o estado gastou em 2005 cerca de 1.400.000,00€ em subsídios de reintegração para 82 ex-deputados.
Este subsídio só existe desde 1995, daí até ao ano passado decorreram 10 anos, em 10 anos houve 4 eleições legislativas, ganhou em 1995 António Guterres, em 1999 novamente António Guterres, em 2002 Durão Barroso, o de Santana Lopes não conta porque não houve alteração de deputados e agora temos José Sócrates. Em media, os tipos alteram mais de metade dos deputados em cada eleição, portanto tivemos cerca de 400 reintegrações (4 x115) nestes anos, isto multiplicado por 17.500€ (a média de cada reintegração) dá cerca de 7.000.000€, mas que diferença faria isto para o orçamento de estado?! Nenhuma, era muito melhor e mais rentável manter os ordenados da função pública congelados durante dois anitos!

Viva o Subsídio de Reintegração!!

8 comments:

TSFM said...

É um escandalo. A mim se me mandarem embora do emprego o Estado, isro é: todos vós e os outros que nem sequer sabem qu eu existo também me dão um subsídio de reintegração...dão...não haja dúvida...

Anonymous said...

O subsídio de reentegração é, ou deveria ser, para aqueles que pedem licença sem vencimento, ou seja, exercem funções a tempo inteiro, e não parcial, qué é o que muitos fazem, na assembelia da republica ou funcionarios do estado de nomeação pulitica...Tu, north, quando dizes que precisas de um subsidio de reentegração da assembleia, referes-te à Ass. de freguesia da Cunha Baixa, e não da Ass. Municipal da Cunha Baixa, ou já é Concelho?...
Ass. XIII a.C.

Speekcs said...

Ei North, se conseguires o tal subsidio, dá-me umas dicas, quê eu tambem quero duas paletes...

PUB
O próximo fim de semana, todos p'ra Coimbra...
SPOOOOOOOOOOOORTING

GreenSky said...
This comment has been removed by a blog administrator.
GreenSky said...

Segundo eu li num comentário em cima esse subsidio é para quem pede licença sem vencimento, mas quem pede licença sem vencimento para servir a causa publica não tem direito a regressar ás mesmas funções quando acabar essa função? Tem que ser reintegrado por alma de quem? Aquele senhor que todos os miúdos da Casa Pia afirmam ter visto por lá e que alguns juízes acham que são visões vai ser reintegrado em que função? Sabem com quantas lecas? 45 500€ e como é um subsídio não paga impostos. Nós que trabalhamos por conta de outrem, se recebermos de indemnização mais de um mês e meio de salário por cada ano levamos com 40% de impostos, não somos reintegrados em lado nenhum e já lhes passou pela cabeça cortar o subsídio de desemprego. Estes martelões recebem o subsidio de acordo com um vencimento de deputado (actualmente de 3524,85 euros) atribuído por cada semestre cumprido em funções, independentemente de estarem ou não reintegrados, isto é a exercer um tacho qualquer que lhes dá direito a uma reforma vitalícia após meia dúzia de anos.
Vamos pegar nas fisgas e conquistar o parlamento com o grande slogan “As putas ao poder que os filhos já lá estão”

TSFM said...

É assim mesmo GSK, abaixo todos os filhos da puta dos políticos profissionais...só servem para nos foderem...

blogoexisto said...

Estou mais a favor de um subsídio de desintegração... que é como quem diz, pagava para os desintegrar de lá para fora!

o mangas said...

Subsídio somos nós que precisamos só pelo facto de os aturar-mos.

A pressão nervosa que alguns nos causam quando abrem a boca, deveria ser tratada à custa de um subsidiozito ou então uma diminuição da carga fiscal.